terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Japoneria: Digimon, digitais, Digimon são campeões


Eles vão se transformar
Para o seu mundo salvar
Juntos combatem o mal
São os guerreiros da paz
Deste lugar virtual
Os Digimon são demais



Em meio ao ano de 1999 o mundo inteiro sofria de uma “doença” que até então não se tinha cura, Pocket Monster, conhecida popularmente como “POKÉMON”, trazendo a grande Ascensão da Nintendo entre crianças e adolescentes (não duvido nem um pouco que adultos também estavam no envolvidos). A Bandai e a Toei tinham que fazer alguma coisa, PARA NOOOOOOOOOSSA ALEGRIA (é, eu sei, essa piadinha já perdeu a graça), decidindo, como única opção, unir os seus poderes. Colocaram toda a responsabilidade em um pequeno grupo, Akiyoshi Hongo, de criarem um anime que pelo menos chegasse ao mesmo nível da atual febre Pokémon. E foi assim que começou a lendária historia de um novo mundo, novas criaturas e aqueles escolhidos para se aventurar neste mundo e fazer a diferença, DIGIMON, ou se preferirem Digital Monster.

Inicialmente, a idéia é a mesma: juntar monstros para batalharem seguindo ordens de seus mestres. Mas “como tudo na vida a um porem” Digimon tem algo diferente. Enquanto em Pokémon encontramos um grupo de jovens em busca de seus sonhos e ambições pessoais, enfrentando como problemas uma equipe que quer dominar o mundo através do poder dos Pokémon (ou mais depende da temporada em que estiver acompanhando), em Digimon temos toda a trama que põe na mão dos heróis a missão de salvar o mundo digital e o nosso próprio mundo. Ao decorrer da historia vemos os motivos egoístas dos personagens se transformarem em determinação pra salvar os dois mundos. Isso sem contar o ritmo de aventura que série mantém. Todos esses fatores foram cruciais para que a série conseguisse atrair uma gama maior de telespectadores, fazendo com que, mesmo que não tivesse um publico fixo tão alto quanto à rival, ganhasse mais e mais audiência em diversos segmentos.

Mas como a série se originou? Seria Digimon apenas uma copia descarada de Pokémon feita apenas para render algum dinheiro para as empresas envolvidas? Para começar, se eu faço alguma coisa “por mais que seja muito idiota, ridícula, legal, inteligente ou muitas outras coisas que podem ser” e faça sucesso, é claro que eu quero dinheiro por isso, mas enfim. A idéia principal da produção do anime veio como uma forma de contra-ataque ao Pokémon, por conta da Bandai e da Toei. Mas, contudo, entretanto, todavia, porém, a série teve sua base antes da Nintendo imaginar em vender a marca de Pokémon para a produção de um anime. A marca Digital Monster já era velha conhecida dos japoneses, por conta do minijogo da Bandai, lançado em meio à febre do Tamagotchi, que também era da Bandai.


 No minijogo, você Criava um Digimon, dando-lhe de comer, banho, tratando suas doenças e quaisquer eventuais problemas que o bichinho pudesse apresentar e que, com o tempo, baseando-se em seus atos, podia evoluir para um anjo ou demônio “idéia que mais tarde foi incorporada no Tamagotchi”. Alem disso, os bichinhos que você criava serviam para batalhas, com um sistema que permitia ligar um aparelho a outro similar, formando uma verdadeira batalha Digimon. Foi apenas algum tempo depois de a Nintendo lançar seu jogo para o Game Boy, Pokémon, que se criaria tal fenômeno e, mais tarde, o personagem viria a se tornar anime. De qualquer maneira, é um erro dizer que Digimon copiou Pokémon e o contrario também é um equivoco. O jogo Digimon veio primeiro, mas, no anime, o primogênito foi Pokémon. Apesar das semelhanças “óbvias”, ambas as séries têm suas raízes e suas razões para serem produzidas e devem ser tratadas individualmente, e não como “verdadeira/falsa” ou “legítima/cópia”.

Mas quem criou o jogo e o anime? Opa Gangnam Style, já ia me esquecendo. ^^

Pois bem, pois mal, tudo começa com uma criança que gostava de animais, e ela queria que ficasse sempre com eles, e ela se chama Aki Maita “Joana, Maria, Elizabeth e muitas outras, afinal não é só ela que quer o seu animal de estimação ao seu lado em todos os lugares, mais enfim, vamos voltar ao assunto”. Cresceu com a idéia na cabeça de ter quem sabe um dia um animal no qual ela pudesse levar para todos os lugares, além de não dar tanto trabalho, como os normais, é ai que surge o Tamagotchi.

Associada a Bandai, Aki Maita teve a oportunidade de levar seus bichinhos Tamagotchi para todo o mundo, o qual se tornou uma febre. Aki Maita também pensou nos garotos, pois segundo ela, todos os garotos gostam de lutas “verdade”. E foi aí então que ela teve a brilhante idéia de colocar seus monstrinhos para lutar, em 1996 ela teve a idéia de criar os Digimons. Junto com Takeichi Hongo (um dos diretores da Bandai, que é responsável pelo marketing dos produtos criados por Aki Maita), ela divulgou os seus queridos monstrinhos virtuais (digimons) por todo o Mundo.

-Ei, no começo da matéria você falou Akiyoshi Hongo e agora você muda para Aki Maita, que porrrrrcaria é essa?

-Também falei que era um grupo. E Aki Maita faz parte dele, então falarei um pouco sobre esse grupo.

Para começar Akiyoshi Hongo é um pseudónimo criado pela Bandai para mencionar o grupo de pessoas responsáveis pela criação e desenvolvimento do franchising Digimon, das quais se destacam Aki Maita, Hiroshi Izawa e Takeichi Hongo (possivelmente o pseudônimo foi criado pela junção dos nomes "Aki" + "Katsuyoshi" + "Hongo"). A Bandai terá criado este pseu... não vou repetir esse palavra então vou colocar só hum... nome, pronto vai ficar nome é isso ai, nome por questões práticas, dado o fato de muitas pessoas estarem envolvidas no projeto e todas serem igualmente dignas de menção.

Aki Maita - é funcionária da Bandai desde 1990. Conhecida pela criação dos famosos tamagotchis ,é considerada a criadora do estado embrionário de "Digimon".
Atualmente, tudo relacionado ao franchising Digimon deve passar em primeiro pelas suas mãos (quando não é ela mesma quem cria os produtos), desde videojogos, mangas, filmes, séries de anime, etc.

Takeichi Hongo - é o diretor de Marketing da Bandai e responsável pelo projeto coletivo que evoluiu o conceito dos tamagotchi, criando assim os chamados V-Pets. Este projeto novo da Bandai pretendeu criar um "tamagochi para rapazes", mais interativo e lucrativo.

Os V-Pets foram a inspiração para a criação do nome Digimon, sendo que ambos os nomes são parecidos e derivam do conceito de "criaturas virtuais".

Tenya Yabuno - é o artista (mangaka) dos primeiros mangás de Digimon, trabalhando em parceria com Hiroshi Izawa. Foi Yabuno quem introduziu o conceito de "Digimon" pela primeira vez em 1997, com uma one-shot chamada C'mon Digimon que retratava a temática dos V-Pets. Tenya é o responsável por introduzir o famoso estilo de desenho dos mangás e animes da linha Digimon simples e visualmente atrativos até ao rompimento de Digimon Savers, que introduziu um novo estilo de desenho. Foi Yabuno quem desenvolveu o design de Yagami Taichi.

Hiroshi Izawa - é o guionista que deu esqueleto ao roteiro do primeiro mangá oficial de Digimon, 1998, em parceria com Tenya Yabuno (Citado acima). Batizado com o nome Digimon Adventure V-Tamer 01, o visual do seu mangá recebeu algumas inspirações do não-oficial C'mon Digimon, da autoria de Yabuno. Hiroshi é o criador do personagem Yagami Taichi, protagonista desta história, e que foi em 1999 reutilizado pela Toei no anime Digimon Adventure.

Katsuyoshi Nakatsuru - é diretor de animação e designer na Toei Animation. Foi responsável por dar visual aos personagens de Digimon Adventure, Digimon Zero Two, Digimon Tamers e Digimon Frontier. O trabalho de Katsuyoshi na Toei é conhecido pela participação em projectos como Dragon Ball GT, durante o qual estabeleceu forte contacto com Akira Toriyama, que supervisionou a confecção do anime. Katsuyoshi deu imagem aos personagens Son Goku no nível Super Saiyajin 4, e Bardock (pai de Son Goku) que foi desenhado com o conceito de que "ele tem a mesma cara que Goku".

Bem, acho que agora podemos começar a falar do anime. XD

O anime começou a ser exibido no Japão em 1999, com o nome de “Digimon Adventure”, alcançando altos índices de audiência “só entre a gente, a 1ª temporada é muito, muito FODA”, teve sua continuação em “Digimon Adventure 02”, exibido logo após o término da primeira temporada, logo após começa o “Digimon Tamers” e assim por diante até os dias de hoje, rendendo oito temporadas cada uma com mais de 45 episódios.


Digimon Adventure
O começo de tudo. Essa temporada durou cerca de um ano, começando no dia 7 de março e terminando no dia 26 de março de 2000.
A historia conta com sete crianças em um acampamento de verão quando, inesperadamente, uns estranhos aparelhos caem do céu - os digivices (digital devices ou dispositivos digitais) e elas são transportadas para o Mundo Digital, mais propriamente para uma ilha conhecida como Ilha Arquivo. Cada uma das crianças conhece um digimon que se torna seu companheiro. Para tentarem regressar a casa, as crianças percebem que existem digimons  bons e digimons maus. Eles iniciam uma luta contra os inimigos que pretendem dominar o Mundo Digital com a força da Escuridão, contando com a ajuda dos seus digimons que, com o passar do tempo, se tornam mais poderosos e conseguem se converter em criaturas maiores e mais fortes. Essa temporada é composta por oito personagens e seus digimons (Taichi Kamiya, Hikari Kamiya, Yamato Ishida, Sora Takenouchi, Koushirou Izumi, Jou Kido, Mimi Tachikawa, Takeru Takaishi), sendo que uma delas (Hikari Kamiya) aparece no meio da temporada.


Digimon Adventure 02

Com o fim da primeira temporada, Akiyoshi Hongo ficou encarregado de produzir a continuação da historia das oito crianças escolhidas. Assim nasceu Digimon Adventure 02.
A história recomeça três anos depois, em Agosto de 2002. T. K. e Kari, agora com 11 anos, começam o 5º Série, quando são novamente chamados ao dever. No entanto, como os mais velhos estão ocupados, entre universidade, estágio, clubes e vida pessoal, três novas Crianças Escolhidas surgem: Davis, Yolei e Cody.
Forma-se então um novo grupo de DigiEscolhidos, e embora os mais velhos (em especial Izzy e Tai) deêm uma mãozinha de vez em quando, tem um papel definitivamente secundário na história.
O inimigo desta vez é o auto-proclamado Imperador Digimon, um rapaz que ambiciona escravizar e dominar os Digimons com a ajuda das suas Torres Negras, que impedem os Digimons de DigiEvoluir. Com a descoberta dos DigiOvos, o problema soluciona-se, e então as Crianças começam a destruir as Torres, uma após outra.
Depois de derrotarem o Imperador Digimon: que na verdade se chama Ken, descobrem que este é nada mais nada menos do que uma Criança Escolhida e então ele torna-se um membro do grupo. Eles continuam a luta contra o mal, e com a ajuda das Crianças Escolhidas um pouco por todo o mundo, vencem o inimigo. A partir de então, todas as pessoas recebem um parceiro Digimon e o Mundo Digital fica aberto a todos.
A segunda aventura é diferente da anterior, pois não é consideravelmente mais divertida, activa e madura. Mas a animação e o desenho dos personagens evoluíram bastante, e a OST é de uma qualidade excelente.
Esta história explica basicamente o porque de quase tudo o que sucedeu anteriormente, bem como novas coisas (como a existência de vários outros mundos fantásticos e centenas de outras Crianças Escolhidas) e dá-nos um ponto de vista mais profundo sobre a relação Luz/Escuridão.


Digimon Tamers

A Toei quis inovar na terceira temporada de Digimon. Para isso, foi escalado Chiaki J. Konaka, que ficou no lugar de Akiyoshi Hongo na produção do enredo e na coordenação da trama. Konaka já é velho conhecido dos otakus (fãs de anime) por desempenhar o mesmo cargo na produção do anime “Serial Experiment Lain”, um anime que se trata da filosofia da caverna de Platão e também do tema “mundo digital”. Quando foi revelada a presença de Konaka como responsável por “recriar” os Digimons, muitos fãs ficaram com receio que Digimon perdesse a sua “magia”. O que acontece foi o contrario. Konaka redefinir o que são os digimons de uma forma louvável deixando a trama com um aspecto mais obscuro, mas sem retirar as qualidades e o espírito da série.
A história se passa no oeste de Shinjuku, em Tóquio. Onde digimons são popularmente conhecidos através de jogos de cartas, videogames e série de TV, mas que nas temporadas anteriores como Digimon Adventure e Zero Two cuja a historia também se desenrola em lugares de Tóquio como, Odaiba, Tamachi e Hikarigaoka, os digimons não eram conhecidos e eram vistos como criaturas estranhas.
Os Digimons, Digital Monsters, são programas primitivos de computadores, antigos modelos de inteligência artificial que foram esquecidos dentro da rede e foram evoluindo com os dados soltos dentro da internet. Eles, por instinto selvagem, lutam uns contra os outros e absorvem os dados do oponente para evoluir (digivolver) sua forma.
As antigas formas de inteligência artificial são o resultado de um projeto iniciado nos anos 80 por um grupo de estudantes logo depois fechado por falta de condições financeiras. Desde então, esses dados esquecidos tem crescido dentro da rede junto das informações jogadas na internet que ganhou força nos anos 90 formando os Digimons.
No fim dos anos 90, esses digimons dentro da rede começaram a ultrapassar a barreira dos dois mundos aparecendo no mundo real através da materialização orgânica de seus dados e assim começando os primeiros ataques de digimons no mundo real. Para cuidar desses casos, foi criada uma organização governamental chamada Hypnos, responsável por monitorar a movimentação dos digimons (chamados por eles de selvagens ou Wild One) dentro da rede para o mundo real.
O personagem principal é Takato Matsuda, um garoto de 10 anos que tem uma vida normal e é fanático por jogo de cartas de digimon. Tudo começa quando ele encontra em meio a suas cartas de digimon, um misterioso cartão azul que se transforma no seu digivice D-Ark, um aparelho arredondado com um leitor de cartas ao lado. Quando Takato passa no leitor desse digivice o desenho do digimon que ele criou, nasce Guilmon, um digimon feito das informações do desenho de Takato. Até então, Takato nunca imaginou que digimons poderiam existir, é como se ele estivesse vivendo uma fantasia.
Ele nem imagina que existem outros digimons vivendo nesse mundo até que conhece Jenrya Lee e Ruki Makino.
Ruki é uma menina fria e orgulhosa que possui um digimon chamado Renamon. Ela acredita que digimons são ferramentas de batalhas e que as lutas são sua essência.
Jenrya Lee é um garoto de 10 anos bastante maduro para a sua idade, seu digimon parceiro é o Terriermon. Ele acredita que digimons não têm a necessidade de lutar como criaturas selvagens no mundo real da mesma forma que acontece no mundo digital. Ele acredita que digimons podem ser amigos dos humanos, ou seja, exatamente o oposto da Ruki.
No início há muitos desentendimentos entre eles, mas digimons começam a aparecer no mundo real para atacar os humanos, então para evitar os ataques desses digimons selvagens, eles deverão passar por cima de suas diferenças e lutar ao lado dos digimons para protegerem sua cidade. O primeiro digimon sem domador que conhecem é Culumon, que misteriosamente, tem o poder de evoluir os digimons que estejam próximos. Eles depois conhecem Impmon, um digimon que não gosta de domadores de digimons e gosta de mexer com eles. Logo, eles descobrem que tudo isso é mais complicado do que parece e que isso é um jogo perigoso que envolve até mesmo organizações poderosas do governo como o Hypnos.


Digimon Frontier

Que se abra a fronteira Digimon. Nessa temporada vemos ma grande inovação, para começar, a série já recooca as crianças de volta em seu estado de “perdidas em um mundo estranho e cheio de monstros ferozes”, como visto no primeiro Digimon. Dessa vez eles não têm mais os seus digimons nessa temporada eles se tornam os digimons.
A historia começa com uma lenda.No passado, não muito distante existiam dois tipos de Digimons, o tipo Fera e o tipo Humano. Uma guerra estava acontecendo entre eles, quando o anjo Lucemon veio para acabar com esta guerra. Tempo se passou e Lucemon ficou sendo o dono do digimundo, destruiu vilas e matou Digimons. Por sorte, dez guerreiros lendários apareceram e derrotaram Lucemon. Depois disso, 3 anjos vieram para tomar conta do digimundo, sendo eles: Seraphimon, Ophanimon e Cherubimon. Os 10 guerreiros lendários então dividiram-se cada um em 2 DigiEspíritos, um Humano e um Fera. Cherubimon ficou com 5 pares de digiespíritos, Ophanimon com 3 e Seraphimon com 2. Seraphimon e Ophanimon queriam governar o digimundo ensinando lições aos Digimons, mas Cherubimon foi contra. Logo, os 2 fizeram uma reunião secreta para discutir as ações de Cherubimon. Com o poder de Lucemon sobre ele e sendo o único anjo do tipo fera, Cherubimon, achou que eles estavam tentando governar o mundo com os do tipo Humano. Então, reuniudigimons do tipo Fera e tentou atacá-los. Primeiro, tentou matar Seraphimon, mas em troca de sua morte, Ophanimon pediu que a levasse. Depois de muito tempo Ophanimon pediu ajuda para crianças do mundo real, com uma frase de SMS dizendo: "Você quer começar este jogo, que decidirá o seu futuro?". Dizia, que apenas as crianças de coração puro iriam ajudá-la. 6 crianças responderam ao seu chamado: Takuya, Koji, Zoe, Tommy, JP e Koichi Kimura. Cherubimon usou 4 de seus DigiEspíritos lendários (água, terra, madeira e metal) para juntar dados (dado é quando você destrói alguma coisa, e o "código" dela aparece). Eles começaram a destruir o digimundo. Infelizmente Kouichi Kimura caiu de umas escadas tentando alcançar seu irmão e seu espírito pegou o Trailmon errado e acabou indo nas mãos de Cherubimon. A partir daí, as outras 5 crianças precisam derrotar Cherubimon e seus aliados.


Digimon Savers

Digimon Savers marca a 5ª temporada da série Digimon. Com novos conceitos e novas aberturas. O nome do protagonista é Daimon Masaru, um estudante de 14 anos do segundo ano colegial, rei das brigas invicto em batalhas. Embora falte habilidade com computadores e tecnologia, seu pai é a autoridade principal no "Mundo Digital" em pesquisa. Masaru encontra o digimon Agumon, que escapou de DATS (Análise Digital e Esquadra de Prova), uma organização secreta do governo. Apesar de terríveis primeiras impressões, os dois tornam-se melhores amigos. Com os outros membros do DATS, o trabalho de Masaru e Agumon é investigar vários incidentes envolvendo os Monstros Digitais no mundo real. Acompanhe Masaru nessa nova jornada onde agora os humanos ameaçam o Mundo Digital. Enfim não tem muito a se dizer dessa temporada.



Digimon Xross Wars

É a sexta temporada da franquia Digimon. Estreou em 6 julho de 2010 na TV Asahi,[2] tornando-se a primeira série da franquia para o ar em outra rede no Japão (todas as outras temporadas foram passadas pela Fuji Television). Nessa temporada voltamos, novamente, aos “perdidos em um mundo estranho cheio de monstros ferozes e bla bla bla”. 
Tudo começa com uma visão... Um sonho... Onde o conhecido Império Bagura, equipe de Digimons que quer dominar o DigiMundo, está caminhando e devastando tudo que há pela frente, quando aparece no alto de uma montanha, um garoto chamado Taiki, Taiki Kudou, e um grupo de Digimons, Shoutmon, Ballistamon, Dorulumon, Starmon e um exército de Digimons. Taiki usa um estranho dispositivo e une os Digimons que o acompanham em um único e forte Digimon guerreiro que carrega uma grande espada e ele ataca o exército, destruindo a maior parte até que surge um dinossauro cinzento e... O sonho acaba incompleto... Taiki acorda... Taiki Kudou é uma pessoa de sangue quente e coração mole que adora ajudar aqueles que precisam. Ele faz parte de um clubinho de atividades e todos os dias vai com sua melhor amiga, Akari Hinomoto, para as práticas dos esportes. Um dia, após terminar a prática de basquete, Zenjirou Tsurugi, seu rival constante o convida para uma disputa de kendô. Contudo, Akari intervem dizendo que Taiki teve um dia atarefado e precisa descansar e que no dia seguinte terá compromissos a serem resolvidos. Nesse momento, Taiki ouve uma estranha voz vindo do nada pedindo sua ajuda e corre em seu encontro. Akari e Zenjirou o seguem. Eles quase sofrem um acidente com um carro que estava atravessado num prédio devido a uma estranha distorção temporária no mundo. Taiki ouve novamente a voz e tem uma visão de quem está lhe chamando e dessa vez, Akari e Zenjrou também escutam. Taki consegue pegar a luz em sua mãos e recebe seu Digimon XrosLoader (o Digivice). Ele coloca a luz dentro de XrosLoader e os três são transportados para o DigiMundo. Eles caem bem em cima do Exército Bagura, onde são surpreendidos por estranhos Digimons. MadLeomon aparece e tenta destrui-los, é quando surgem Ballistamon, Starmon e as três diferentes variações de Pickmons, que salvam os três. Taiki consegue libertar Shoutmon, que derrota alguns Digimons do exército junto dos seus companheiros. MadLeomon, absorve Digimons do exército e se transforma em MadLeomon Blindado (MadLeomon armado com uma moto serra e uma forte armadura). Taiki usa o poder do XrosLoader, o DigiXros (habilidade que une os corpos e poderes de Digimons num só) para unir Shoutmon e Ballistamon. Os dois se tornam a segunda versão de Shoutmon X2 e derrotam MadLeomon. Uma fenda se abre e atrai MadLeomon e todos os outros. É Tactimon, que fica frustrado com a derrota de MadLeomon e promete vingança. Shoutmon diz a Taiki que se apaixonou pelo seu jeito e diz a ele e a seus amigos que eles estão no Mundo Digital. Acima deles está Nene Amano, líder da equipe Crepúsculo, com seu "DigiPet" de nome desconhecido e seus espiões Monitormons observando Taiki e seus amigos e principalmente, o XrosLoader vermelho. Mais acima, nas montanhas, está Kiriha Aonuma, líder da equipe Labarede Azul, junto a Greymon e MailBirdramon, seus Digimons. Ele também observa Taiki e seus amigos e Nene, e fica surpreso deles também terem XrosLoaders assim como ele. Agora, Taiki e seus amigos estão no DigiMundo e querem ajudar a acabar com a guerra Xros (o conflito que está acontecendo no local) e juntos formam a equipe Coração Xros liderada por Taiki e composta por Akari, Zenjirou, Shoutmon, Ballistamon Starmon, os Pickmons e os demais Digimons que eles encontrarão pelo caminho.



Digimon Xros Wars: Aku no Death Generals to Nanatsu no Ōkoku 

Essa temporada é a continuação da anterior, Digimon Xross Wars.
Ao voltar para o Mundo Digital, Taiki e Shoutmon aprender que Bagramon tinha reconstruído em um império em torno de sete reinos, cada um governado por um general Morte denominada com seus Loaders própria escuridão adquirida com a sua DarkKnightmon agora Admiral.Reunido com seus aliados, Taiki e Nene convencer Kiriha para unir forças com eles e definir a viajar juntos pelos Reinos de derrotar os generais. Eles também têm de enfrentar o irmão de Nene, Yu Amano, que se torna parceiro humano DarkKnightmon e junta-se ao Exército Bagra por pensar o mundo digital como um jogo para o seu prazer. Enquanto isso, acrescenta Bagramon energia negativa, adquirida com seus sete Generais, em sua Coroa Código ea transforma em "Pedra Negra" para o seu próximo dia de destruição final, que ele chama de "D5". Durante a viagem, mais sobre o passado personagens principais é revelada, alguns Digimon são mortos em batalha e um DigiXros novo chamado o Xros Grandes dando Shoutmon o poder de se tornarem Shoutmon X7. Depois de derrotar os generais da Morte, e abrir os olhos de Yu para a verdade, o Coração Xros Unidos Exército finalmente confronta Bagramon. Mas, em uma reviravolta dos acontecimentos, tendo reunido a energia necessária, Bagramon revela que D5 é o "Delete Dimensão e Dia destruição mortal" que lançaria ambos os mundos real e digital na escuridão que combiná-los com Bagramon se reinando sobre um novo mundo .
Embora DarkKnightmon revela suas verdadeiras cores em um ato de absorver seu irmão pela força DigiXrossing com ele. Quando Bagramon DigiXros com seu irmão DarkKnightmon do interior e fundidos em DarknessBagramon. No processo, Shoutmon morre enquanto Bagramon envia Taiki e seus amigos para um espaço vazio, onde eles são salvos por Akari e Zenjirō usando dois DigiMemories. Na batalha final, Loader Yu Trevas se transformou em um carregador Xros amarelo para seu uso. Taiki, Akari e Cutemon decidir ir para dentro da Dark Stone para encontrar Shoutmon onde são atacados pela encarnação metafísica da Bagramon. Quando a Coroa Código concluída escolhe Bagramon Taiki e não como seu verdadeiro dono, revive Shoutmon, juntamente com todos os Digimon mortos (incluindo os aliados e inimigos), enquanto os DigiMemories recuperar suas formas originais. De lá, o Digimon são todos DigiXrossesed Shoutmon X7 Modo Superior que destrói DarknessBagramon e salvar ambos os mundos. Todos os Digimons voltou para o mundo digital, enquanto Taiki e seus amigos retomar suas vidas no mundo humano.


Digimon Xros Wars: Toki o Kakeru Shōnen Hunter Tachi
Esta temporada é uma sequela de Digimon Xros Wars, contando como o seu terceiro arco.
Um ano se passou desde a batalha contra Bagramon, eo coração da equipe Xros tornou-se um time de basquete que consiste em Taiki, Yu e seus colegas de classe, Tagiru Akashi. Um dia, Tagiru descobre um reino estranho e instável em entre os mundos humanos e digital, conhecido como o DigiQuartz, onde Xros Carregador empunhando crianças conhecidos como Digimon Hunters caçar e capturar Digimon que escapar do mundo digital e alimentar-se das emoções negativas de seres humanos. Dado um carregador Xros por um velho estranho e acompanhado por um Digimon chamado Gumdramon, Tagiru, juntamente com Taiki, Yu e seu Digimon, junte-se a Caça Digimon para investigar e proteger o seu mundo de Digimon desenfreado, enquanto colidindo contra caçadores rivais.

O Digimon foi feito com o intuito de derrubar Pokémon, mas teve uma base, teve o que inspirar, motivou gerações, tanto com os jogos como com a série. Sempre motivando a sonhar e a não desistir deles, transformar os seus problemas, defeitos em determinação, força para mudar o mundo, Digimon nos motiva a sairmos de nossas cavernas e enxergar um novo mundo.

4 comentários:

  1. Meu caro e digníssimo rapaz, seu post está tão perfeito, impecável e irretocável, que eu ME OBRIGUEI a pesquisar e, se não assistir, pelo menos ver todas as aberturas de digimon. Sem condição, sério, tá tão bom que se eu fosse dono da wikipédia pagaria vc só pra reescrever tópicos de anime. Parabéns, kra! Parabéns mesmo! E aguardo ansiosamente seu post da semana que vem...sim, seu PRÓXIMO post, porque ñ é possível parar por aí, afinal uma das maiores lições dos animes é sempre buscar a superação!

    ResponderExcluir
  2. Quando eu era pequena (acho que não cresci muito, desde então), eu era apaixonada por esse anime.
    Mas hoje, com esse post, te digo de todo meu coração, que ainda continuo apaixonada e não vejo a hora de voltar a velha infância e revê-los.
    Quanto ao autor, devo parabeniza-lo por lê algo tão completo e principalmente, com uma escrita tão envolvente.
    Espero que continue escrevendo, pois sem duvidas enriqueceu ainda mais esse blog.

    Beijinhos e até a próxima postagem!

    ResponderExcluir
  3. ^^ Seja bem vindo, e boa escolha para estreia. ^^
    Sobre o post, mais precisamente, as comparações entre Pokémon e Digimon sempre existiram, mas como compreendi, através do texto, e concordo que não é correto afirmar em termos de cópia um do outro.
    Pessoalmente, eu prefiro,(e muito) Pokémon. De Digimon gosto mais das duas primeiras temporadas (não cheguei a assistir todas, o colégio não deixava ;/). Sempre aguardava ansioso pelo tema, da primeira temporada, traduzida ou não era/é muito legal. Digimon foi muito bom.
    Eu queria deixar minha humilde opinião sobre como postou o conteúdo, como se trata de um anime com várias temporadas, eu acho, que ficaria mais interessante se fosse publicado mais de um post sobre o assunto, dividindo o tema para que ficasse ainda melhor para fazer a leitura.
    Em suma, gostei do post, (nostalgia), relembrar essas histórias é sempre gratificante. ^^ Aprendi coisas que até então não sabia.
    A maneira como iniciou o post, foi ótima XDD!

    Até o próximo post. =)

    ResponderExcluir
  4. Olha não tenho muito o que dizer, mas parabéns por esse post que é realmente um resumo muito bom de todas as temporadas desse desenho que marcou minha fase infato-juvenil, assim como dragon ball... Gostei, muito bom mesmo.

    ResponderExcluir

;